Posts tagged poema de amor

Muito amor com Pablo Neruda

Soneto XXV


Antes de amar-te, amor, nada era meu:

vacilei pelas ruas e as coisas:

nada contava nem tinha nome:

o mundo era do ar que esperava.


E conheci salões cinzentos,

túneis habitados pela lua,

hangares cruéis que se despediam,

perguntas que insistiam na areia.


Tudo estava vazio, morto e mudo,

caído, abandonado e decaído,

tudo era inalienavelmente alheio,


tudo era dos outros e de ninguém,

até que tua beleza e tua pobreza

de dádivas encheram o outono.

Karina

Leave a comment »

“Se te Abaixasses, Montanha”, por Cecília Meireles

mountain

Se te Abaixasses, Montanha


Se te abaixasses, montanha,

poderia ver a mão

daquele que não me fala

e a quem meus suspiros vão.


Se te abaixasses, montanha,

poderia ver a face

daquele que se soubesse

deste amor talvez chorasse.


Se te abaixasses, montanha,

poderia descansar.

Mas não te abaixes, que eu quero

lembrar, sofrer, esperar.

Karina

Comments (4) »

Beijo Eterno

Olavo Bilac estava inspiradíssimo quando elaborou esse poema. Vejam:

klimt.der kuss

BEIJO ETERNO


 

Quero um beijo sem fim,

Que dure a vida inteira e aplaque meu desejo!

Ferve-me o sangue. Acalma-o com teu beijo.

Beija-me assim!

O ouvido fecha ao rumor

Do mundo, e beija-me, querido!

Vive só para mim, só para a minha vida,

Só para meu amor!


 

Fora, repouse em paz

Dormida em calmo sono a calma natureza,

Ou se debata, das tormentas presas

-Beija ainda mais!

E, enquanto o brando calor

Sinto em meu peito o teu seio,

Nossas bocas febris se unam com o mesmo anseio,

Com o mesmo ardente amor!


 

Suceda a treva a luz!

Vele a noite de crepe a curva do horizonte;

Em véus de opala a madrugada aponte

Nos céus azuis,

E Vênus, como uma flor,

Brilhe, a sorri, do ocaso a porta,

Brilhe a porta do Oriente! A treva e a luz – que importa?

Só nos importa o amor!


 

Raive o Sol no Verão

Venha o outono! do inverno os frígidos vapores

Toldem o céu! das aves e das flores

Venha a estação!

Que nos importa o esplendor

Da primavera, e o firmamento

Limpo, e o sol cintilante, e a neve, e a chuva, e o vento?

Beijemo-nos amor!


 

Beijemo-nos! Que o mar

Nossos beijos ouvindo, em pasmo a voz levante!

E cante o sol! A ave desperte e cante!

Cante o luar,

Cheio de novo fulgor!

Cante a amplidão! Cante a floresta!

E a natureza toda, em delirante festa

cante, cante este amor!


 

Diz tua boca: “Vem!”

“Inda mais!”, diz a minha, a soluçar … Exclama

Todo meu corpo que o teu corpo chama:

“Morde também!”

Ai! Morde! Que doce é a dor

Que entra as carnes, e as tortura!

Beija mais! Morde mais! Que eu morra de ventura,

Morto por teu amor!


 

Quero um beijo sem fim,

Que dure a vida inteira e aplaque meu desejo!

Ferve-me o sangue. Acalma-o com teu beijo.

Beija-me assim!

O ouvido fecha ao rumor

Do mundo, e beija-me, querida!

Vive só para mim, só para a minha vida,

Só para meu amor!

Karina

Leave a comment »

Poema para o Dia dos Namorados

Dedicaremos os próximos dias aos namorados , postando trechos românticos, poemas e dicas de livros que narram belas estórias de amor.

Comecemos com trecho de “A Falência do Prazer e do Amor”, do mestre Fernando Pessoa:

love_hearts

“Quando te vi amei-te já muito antes:

Tornei a achar-te quando te encontrei.

Nasci pra ti antes de haver o mundo.

Não há cousa feliz ou hora alegre

Que eu tenha tido pela vida fora,

Que o não fosse porque te previa,

Porque dormias nela tu futuro.

 

E eu soube-o só depois, quando te vi,

E tive para mim melhor sentido,

E o meu passado foi como uma ‘strada

Iluminada pela frente, quando

O carro com lanternas vira a curva

Do caminho e já a noite é toda humana.”

Karina

Leave a comment »

5 coisas…

_flower_petals_

QUERO APENAS CINCO COISAS

“Quero apenas cinco coisas….
Primeiro o amor sem fim….
A segunda ver o outono….
A terceira o grave inverno….
Em quarto lugar o verão…..
A quinta coisa são teus olhos….
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser… sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que
continues me olhando”.

Belo poema de Pablo Neruda para  inspirar os apaixonados…

Karina

Comments (2) »