Homenagem a Manoel de Barros

A literatura mundial perde mais um grande nome. O poeta brasileiro Manoel de Barros o faleceu ontem aos 97 anos.

Reconhecido no Brasil e internacionalmente, o escritor foi considerado por Drummond o “maior poeta brasileiro” vivo. Guimarães Rosa, outro revolucionário das palavras, comparou os escritos de Manoel de Barros a um “doce de coco”. Tinha ainda como admiradores declarados, Millôr Fernandes, Geraldo Carneiro e Antonio Houaiss. Recebeu vários prêmios literários.

Como legado deixou mais de vinte livros publicados no Brasil, todos repletos de delicadezas, originalidade e beleza.

A seguir mais uma amostra das maravilhas de seus poemas:

manoel

Tratado geral das grandezas do ínfimo

A poesia está guardada nas palavras — é tudo que eu sei.
Meu fado é o de não saber quase tudo.
Sobre o nada eu tenho profundidades.
Não tenho conexões com a realidade.
Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.
Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas).
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.
Fiquei emocionado.
Sou fraco para elogios.

Karina

1 Response so far »

  1. 1

    Rodrigo said,

    Bela homenagem! E obrigado pelo primeiro post em meu blog. Sou fraco para elogios…rsrs Saudações poéticas!


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: