Archive for janeiro, 2013

Manhã

 

1375029

A palavra

ia solta, vaga,

ingrávida, no ar,

tão sem alma e sem corpo,

tão sem cor nem beijo,

que a deixei passar

por meu lado, em meu hoje

Mas logo tu

disseste: “Eu, amanhã…”

e tudo se povoou

de carne e de bandeiras.

 

(Pedro Salinas)

 

 

Karina

Leave a comment »

Cecília Meireles

Cântico XXVI

tree

O que tu viste amargo,

Doloroso,

Difícil,

O que tu viste breve,

O que tu viste inútil

Foi o que viram os teus olhos humanos,

Esquecidos…

Enganados…

No momento da tua renúncia

Estende sobre a vida

Os teus olhos

E tu verás o que vias:

Mas tu verás melhor…

(Cecília Meireles)

Karina

Comments (2) »