A Esperança de Fernando Pessoa

O ano de 2011 está findando. Um novo porvir se inicia agora. Nada como ler Fernando Pessoa, em seu heterônimo Álvaro de Campos, para acreditar que a esperança move o mundo. O texto abaixo é a reprodução da primeira parte do Poema de Canção Sobre a Esperança, escrito em 1929 pelo maravilhoso autor português.


“Dá-me lírios, lírios,

E rosas também.

Mas se não tens lírios

Nem rosas a dar-me,

Tem vontade ao menos

De me dar os lírios

E também as rosas.

Basta-me a vontade,

Que tens, se a tiveres,

De me dar os lírios

E as rosas também,

E terei os lírios —

Os melhores lírios —

E as melhores rosas

Sem receber nada.

A não ser a prenda

Da tua vontade

De me dares lírios

E rosas também.”

Telma

Anúncios

2 Respostas so far »

  1. 1

    Vinicius said,

    Telma, deixou-lhe a vontade que nutro de dar-lhe lírios e rosas em forma de agradecimento pelo estimulo e por divulgares a arte literária. Pela leitura e os ensinamentos. Também a Karina estendo a minha vontade de presentear com rosas e lírios. Na falta de flores dou-lhes essas palavras formadas em um ramalhete de tonalidades carinhosas.

    Abraço

    • 2

      Telma e Karina said,

      Muito obrigada Vinicius pelas palavras carinhosas e valiosíssimas! Um grande abraço e bom início de ano, com muita literatura! Telma e Karina


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: