Ah! Os Relógios

Reproduzimos abaixo um poema inspirador do maravilhoso Mario Quintana , extraído do livro  A Cor do Invisível, publicado em 1989.

O sábado com poesia é mais doce.

AH! OS RELÓGIOS

Amigos, não consultem os relógios

quando um dia eu me for de vossas vidas

em seus fúteis problemas tão perdidas

que até parecem mais uns necrológios…


Porque o tempo é uma invenção da morte:

não o conhece a vida – a verdadeira –

em que basta um momento de poesia

para nos dar a eternidade inteira.


Inteira, sim, porque essa vida eterna

somente por si mesma é dividida:

não cabe, a cada qual, uma porção.


E os Anjos entreolham-se espantados

quando alguém – ao voltar a si da vida –

acaso lhes indaga que horas são…


Telma

Anúncios

2 Respostas so far »

  1. 1

    Maravilhoso Mário Quintana!!
    Telma e Karina, desejo uma ótima semana pra vcs. Tudo de bom, sempre!

    Beijos!


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: