Gatos não morrem

A bela poesia abaixo reproduzida foi escrita por Nelson Ascher,  jornalista, tradutor e poeta paulista e faz parte de seu livro “Parte Alguma”.

Para os amantes de gatos é uma ótima pedida.

ELEGIAZINHA

i. m. nikita (gata da Inês)

Gatos não morrem de verdade:
eles apenas se reintegram
no ronronar da eternidade.

Gatos jamais morrem de fato:
suas almas saem de fininho
atrás de alguma alma de rato.

Gatos não morrem: sua fictícia
morte não passa de uma forma
mais refinada de preguiça.

Gatos não morrem: rumo a um nível
mais alto é que eles, galho a galho,
sobem numa árvore invisível.

Gatos não morrem: mais preciso
– se somem – é dizer que foram
rasgar sofás no paraíso

e dormirão lá, depois do ônus
de sete bem vividas vidas,
seus sete merecidos sonos.

Telma

Anúncios

1 Response so far »

  1. 1

    Pati Araújo said,

    Amo gatos!!! =^..^=
    Tenho uma gata siamesa chamada Flor de Lis, é a alegria da casa.

    Abraço forte 🙂


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: