Outras fábulas de Esopo

Atendendendo a pedidos, mais fábulas de Esopo:

O CORVO E A RAPOSA

crow

Um corvo roubou um pedaço de carne, e foi pousar sobre uma árvore. Uma raposa o viu e quis apoderar- se da carne. Postou-se pois diante dele, e começou a elogiar seu tamanho e sua beleza, dizendo que nenhum outro pássaro merecia mais que ele ser rei, e que isso certamente aconteceria se ele tivesse um pouco de voz. O corvo, querendo provar-lhe que também tinha voz, abriu o bico deixando cair a carne e pôs-se a crocitar com toda sua força. A raposa correu, apanhou a carne e disse:  “Ó  corvo, se tu tivesses também inteligência, nada lhe faltaria para seres rei de todos os animais.

Moral: a fábula se aplica ao homem tolo.


O AVARENTO

e,mpty

Após ter convertido toda a sua fortuna em ouro, fez dela um lingote e o enterrou próximo à muralha, junto com seu coração. Todos os dias ele ia contemplar o seu tesouro. Mas um trabalhador dos arredores que observara suas idas e vindas e percebera o que acontecia, esperou sua partida e roubou o lingote. Quando o avarento voltou e deparou com o buraco vazio, desabou em lágrimas e começou a arrancar os cabelos. Um transeunte, ao ver tamanha aflição, perguntou-lhe a causa e , em seguida, lhe disse: ” Não te desesperes dessa f0rma, meu amigo; pegue uma pedra, coloque-a no lugar do lingote e imagina que é o teu ouro. Pois mesmo quando ainda o tinhas, tu na verdade não o possuías, pois dele não fazias uso.

Moral: A posse não é nada se não se aproveita dela.


O GATO, O GALO E O RATINHO

angry

Um ratinho vivia em um buraco com sua mãe. Depois de sair sozinho pela primeira vez, falou para ela:

– Mãe,  você não imagina os bichos estranhos que encontrei! Um era belo e delicado, tinha um pelo muito macio e um rabo elegante, um rabo que se movia formando ondas. O outro era um monstro horrível. No alto da cabeça e debaixo do queixo ele tinha pedaços de carne crua, que balançavam quando ele andava.  Subitamente os lados do corpo dele se sacudiram e ele deu um grito apavorante. Fiquei com tanto medo que fugi correndo, na hora em que ia conversar um pouco com o mais simpático.

– Ah, meu filho! – respondeu a mãe. – Esse seu monstro era uma ave inofensiva; o outro era um gato feroz, que em um segundo teria te devorado.

Moral: Jamais confie nas aparências.

Karina

Anúncios

6 Respostas so far »

  1. 1

    Pati Araújo said,

    Olá,

    Adorei as fábulas, e essa imagem do gato está perfeita, ilustrou muito bem.
    Ótima semana pra vocês, tudo de bom.

    Beijos {/}

    • 2

      Telma e Karina said,

      Obrigada, querida! Você é sempre bem-vinda por aqui.
      Continuo sem conseguir comentar no seu blog, mesmo fazendo o que a sua filha sugeriu. Simplesmente não aparece o campo para digitar as letras de confirmação, que também aparecem pela metade… Não sei o que acontece e parece que é só comigo… Beijos! Karina

  2. 3

    laura said,

    gostei muito da fabula do corvo e a raposa parabéns!!!!!!!!!!!!!

  3. 5

    Gabriel said,

    Legal 🙂 !!!

  4. 6

    thaisnara said,

    adorei adorei adortei!!!!


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: