Cântico IV, por Cecília Meireles

O poema trazido hoje nos mostra a incontestável sabedoria de Cecília Meireles que, com suavidade e profundidade, nos ensina sobre a vida.

Em “Cântico IV”, Cecília nos revela que a eternidade se sobrepõe ao efêmero.

sky

Cântico IV

“Tu tens um medo:

Acabar.

Não vês que acabas todo dia.

Que morres no amor.

Na tristeza.

Na dúvida.

No desejo.

Que te renovas todo dia.

No amor.

Na tristeza.

Na dúvida.

No desejo.

Que és sempre outro.

Que és sempre o mesmo.

Que morrerás por idades imensas.

Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.”

(poema pertencente ao livro Cânticos, de 1927)

Karina

Anúncios

1 Response so far »

  1. 1

    ERIANE said,

    muito bonito esse poema de Cecília Meireles


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: