Mais uma de Guilherme de Almeida

1056259_walking_away

Poesias de Guilherme de Almeida são inspiradoras. O romantismo peculiar com que o escritor paulista brinda seus leitores toca fundo a alma e faz nascer a vontade de viver e de amar… Há certos poetas que não morrem nunca. Ficam eternizados em seus escritos inesquecíveis.

Apreciem.

“Por Quê?

Por que acordaste naquela hora morta?

Por que me abriste a porta

e aceitaste o sorriso que eu sorria

e a rosa que eu trazia?

Por que acendeste a lâmpada e a lareira?

Por que estendeste a esteira?

Por que cerraste o reposteiro  e os trincos?

Por que tiraste os brincos?

Por que soltaste a tua trena de ouro

e o teu cinto de couro?

Por que fechaste os olhos? Por que abriste

a boca? Por que ouviste

o que eu não disse? Por que não disseste

o que eu ouvi? Por que deste

a mão à minha mão na despedida,

no adeus à minha vida?”

Telma

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: