4° Motivo da Rosa, por Cecília Meireles

4º Motivo da Rosa:

roses

 

“Não te aflijas com a pétala que voa:
também é ser, deixar de ser assim.
Rosas verá, só de cinzas franzida,
mortas, intactas pelo teu jardim.
Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.
E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.”

 rosa_roja

O poema reproduzido acima integra o livro Mar Absoluto de Cecília Meireles e é um dos meus preferidos.

Os versos falam, de forma belíssima, da fugacidade e ao mesmo tempo da eternidade da vida: a morte da rosa é passageira, pois suas pétalas desfolhadas continuarão a espalhar seu aroma e ela será eterna…

Karina

 

 

About these ads

3 Respostas so far »

  1. 1

    mariana disse,

    Oii eu gostaria de saber por quais circuntâncias e que período Cecília Meireles escreveu este poema

    Obrigada.

    xd.

  2. 2

    danilofigueiroa disse,

    Lindooooo tbm é um dos meus preferidos.

  3. 3

    leticia disse,

    ela se compara tanto com a rosa, que chega a se confundir com ela
    me identifco tanto com esse poema *-*


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: